domingo, 6 de junho de 2010

Trem da Morte II - BOLÍVIA


“- Fique tranqüila mãe! Eu vou tomar cuidado! Sim mãe, eu peguei os lanches que a senhora preparou!” Minha mãe quase não acreditava que eu, Eduardo e o Ype estávamos as 8 horas da manhã na estação de trem em Campinas, para começar a famosa viagem pelo trem da morte até Machu Pitchu!

O trem não era nenhum trem bala, os bancos eram de madeira que pareciam carteira de escola do estado (dos anos 70 óbvio), e lá fomos nós! Sete horas depois estávamos em Bauru! De carro teríamos levado duas horas e meia. Mas a idéia era viajar com o mínimo de gasto possível. E em Bauru trocamos de trem para irmos até Corumbá MT. Vinte horas depois chegamos em Corumbá! Moídos de dormir no banco de madeira a noite toda. Aquela viagem não estava sendo tão divertida e estava apenas começando.

Atravessamos a fronteira, pronto, estávamos na Bolivia. Agora era pegar o trem até Santa Cruz de La Sierra, isso se os ferroviários não estivessem em greve! Chegamos a estação de trem e tinha cerca de 100 a 120 turistas estrangeiros, mochileiros, de todas as partes do mundo esperando para pegar o próximo trem que saísse para Sta Cruz! Fizemos bastantes amigos da miséria que estávamos vivendo. Tinha gente de todo mundo lá. E nós ficamos aguardando o fim da greve!

Fomos almoçar em uma feira de rua boliviana, o Eduardo arriscou um prato local! Língua de boi, na primeira mordida ele perfurou uma glândula com um gosto horrível, eu preferi os lanches que minha mãe tinha mandado e os chocolates “charge” (levei um saco enorme e até hoje não consigo mais comer charge de tanto que comi nessa viagem).

Tivemos que dormir aquela noite no chão da estação de trem! Um lugar sujo, típico de uma cidade bem pobre. Acordei, com um bêbado boliviano dizendo aos gritos no meu ouvido: “-Porque mi Hermano trabaja!” Dane-se ele e o irmão dele, afinal o que ele queria dizer? Que a família dele não era feita só de bêbados e vagabundos? Certamente era isso.

De manhã, um “oficial” deu a boa noticia! Dois vagões estavam sendo liberados para nós! Mas eram vagões de carga, daqueles que iam para os campos nazistas, que só tem uma porta grande de cada lado! Quando verificamos a ultima carga da “carruagem” tinha sido galinhas e o que não faltava eram penas e merda. E para conseguirmos entrar, fizemos um mutirão da limpeza.

Foi ai que conhecemos um casal de namorados, Simone e Carlos que eram do Rio de Janeiro e estavam fazendo essa aventura juntos. Até Sta Cruz de La Sierra teríamos mais 35 horas de viagem dentro daqueles vagões. Sem parada em qualquer tipo de local com banheiros, lanchonete ou coisas parecidas, somente vilarejos.

Essa viagem seria o cenário da maior briga de namorados entre Carlos e Simone, por um motivo muito inusitado. E lá fomos nós, cerca de 120 aventureiros em um trem de carga. Muita alegria e risada até a noite chegar. (continua)

17 comentários:

  1. Apesar da demora, acho uma viagem gostosa a de trem. Claro, quando não ocorrem estes "obstáculos" ou provas de desafios que passou...rss Tá parecendo um trecho de "A volta ao mundo em 80 dias" rss Pensou em fazer o mesmo? rss

    Abraço e obrigado pelas visitas no blog!
    Marcelo.

    ResponderExcluir
  2. Oba, a segunda parte é ainda melhor! Que venha mais!

    Você tem talento narrativo, parabéns!

    :)

    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Vixe!!! Que coragem... eheheh... Estou acompanhando a história... Mas confesso que só de me imaginar me dá muita agonia, adoro dormir na minha cama... ahahah

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Rs...eita que até o fim dessa jornada vem coisa hein!!!

    Olha, vou confessar...nunca viajei de trem!!!

    Vou pro analista resolver isso...

    abraço.

    ResponderExcluir
  5. Marcos... kkkkkkkkkkkkkkkkkk... tuas estórias são as melhores. tem coisa que eu já penso que só acontece ctg...

    huahuahuhauhau

    bjss

    ResponderExcluir
  6. Eita, mas que aventura! Com direito a pessoas brigando de cenário além, muito além, da paisagem por que passaram e do cenário do trem!

    Hahaha! Boa...continua...continua!!!

    Nunca viajei de trem, queria ter essa experiência com veículos de vapor...

    Adorei, conta mais!

    Beijooones

    ResponderExcluir
  7. Caramba 35 horas sem parar em algum lugar adequado. Isso é que aventura e coragem.
    Aguardando o desfecho.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  8. Sair assim, meio "sem destino" (porque o destino traçado pode mudar durante)é sempre interessante.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Ah, eu adoro charge aahuaahuahauhaua

    Que viagem doida! Mas é o tipo de coisa que eu faria fácil, se tivesse companhia.

    Me pergunto o que será que aconteceu com o Carlos e a Simone... (curioso)

    Abraços Marcos!

    ResponderExcluir
  10. NUsss MarcãããããO tô babando aki pelo fim da história! (sim, sou anciosa! hahaha)

    Nunca viajei de trem na vida tbm... (e olhe que moro a 3 quadras de uma estação ferroviária... mais aki no cú do mundo, trem leva carga, nçao gente! hehe)

    Putz tô adorando a sua história!!! hehehe

    Ah, qto aos ciclos, a gente sente sim... mais qdo vê, já saiu de um e entrou no outro!!! rs
    Eu percebi uma energia vermelha em você... Mais é um vermelho puxando pro laranja... energia boa!

    rs doida eu? kkkkkkkkkkkk

    xêro moçO!

    ResponderExcluir
  11. Que coragem =P
    Ansiosa pela continuação.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Marcos, agradecendo e retribuindo o carinho da visita ... fica registrado que estou adorando viajar por aqui ... seguindo e linkando para não perder o caminho ...

    Esta saga louca ainda promete muitas emoções ... rs ... curiosíssimo ... rs ... #soumeioquesórdido ... kkkkkkkkkkkk

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  13. Coragem heim!!!!

    Eu sinceramente não sei como bom ariano que vc é,ter aguentado tudo isso!!!

    Bjú

    ResponderExcluir
  14. Nossa, eu, definitivamente, não tenho todo este espírito aventureiro, mas admiro muito quem tenha! Gosto de histórias de aventureiros, outro dia comprei até uma revista, Outside, não sei se vc conhece. É muito boa. Mas assim, eu gosto de imaginar, ler, eu ir lá e viajar é outra história... rs. Preifro uma viagem mais tranquila de avião e conforto... rs

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  15. hahahaha isso que é ter disposição pra aventuras...rs Beijooo

    ResponderExcluir

pitaqueiros